Sistema de arrumação com gavetas para Discovery II – Parte IV – A construção

Publicado por em 13 de Outubro de 2015

Se ainda não leu as primeiras partes deste artigo, pode fazê-lo aqui (parte I – Esboços), aqui (parte II – Desenhos Finais) e aqui (parte III – Os componentes).

Corte das madeiras

Vários meses depois de ter começado o planeamento deste projeto, chegou finalmente a altura de pegar nas madeiras e começar a fazer nascer o armário. A aventura ia começar verdadeiramente!


O primeiro passo foi pegar no planeamento já feito para as placas de madeira base e cortar os vários bocados.


A primeira placa a ser trabalhada foi o fundo, em cima do qual depois todo o armário iria ser montado aos poucos. Quem conhece a mala do Discovery II sabe que não é direita. A zona das cavas das rodas tinha de ser recortada.

Foi colocada dentro do carro, e marcadas as zonas de corte para se adaptar perfeitamente a essas zonas.


Este trabalho foi feito com calma, cortando um pouco, experimentando, voltando a desbastar nos pontos necessários. O resultado final, com a placa já bem assente no fundo:


A seguir foram cortadas as travessas laterais e a zona central do armário. Uma vez mais, após cortadas as peças, foi tudo colocado dentro do carro para assegurar que não tínhamos falhado nada no planeamento feito.

Ao mesmo tempo, íamos colocando os componentes, como a calha para a arca, a mesa ou depósito no lugar para ajudar na verificação.


Após todos os ajustes feitos às laterais, foram cortadas as duas placas que fecham o fundo do armário, e foi testado tudo novamente, até para validar a altura da placa de remate traseira face ao depósito de água.


Finalmente, e para ver o armário montado pela primeira vez, cortou-se a placa de topo e instalou-se no lugar. Está a ficar bom aspeto!

As várias placas iriam ser fixas com tacos e cola de madeira, mas nesta fase foram feitas apenas as furações para os tacos e estes encaixados sem qualquer cola, para se conseguirmos desmontar e trabalhar as várias peças até estarem perfeitas.

Com a estrutura do armário finalizada, passámos à fase de instalação dos extras, e fixação dos restantes componentes.

Algumas peças, como a calha para a arca ARB, ou as calhas para as gavetas, necessitam de uma fixação robusta, pelo que foram utilizadas porcas de cravar na madeira para receberem os parafusos destes componentes.

Estas porcas obrigam a abrir um pequeno buraco na madeira com o diâmetro do seu interior, e depois quando recebem o parafuso do lado contrário são “puxadas” para dentro da madeira, onde as garras laterais as fixam convenientemente, permitindo, se desejarmos, retirar e voltar a colocar os parafusos sem que a porca se solte.


A calha da ARB inclui de base quatro fixações, duas na frente e duas na traseira, mas além destas decidimos colocar mais uma fixação na zona traseira, que é a zona que irá suportar todo o peso da arca quando esta estiver totalmente puxada para fora. Assim conseguimos uma maior distribuição da zona de carga.


Após ver a estrutura do armário completa e o depósito de água lá dentro, verificámos que o espaço que sobrava entre o depósito e a lateral direita do armário iria permitir encaixar a mangueira do chuveiro, pelo que poderíamos, na placa que iria fazer a frente dessa zona, recortar um buraco para encaixar a tampa que vinha com o kit de chuveiro.


Mas esta placa frontal seria a que mais trabalho tinha de levar.

Aproveitando o espaço existente, a bomba de água seria fixa a esta placa, e teria ainda de levar um recorte para albergar uma “zona de comando”, onde iriam ser instalados todos os botões, o visor para o nível de água e a tomada de isqueiro.

Nas fotos seguintes pode-se ver a bomba de água fixa nesta tampa, com recurso às porcas de cravar. Ainda equacionei a instalação do filtro de carbono nesta tampa, mas o pouco espaço ditou que teria de ser alojado noutro local.


Uma vez aberto o buraco para a zona de comando, foi feito um pequeno rebaixo na madeira para que o acabamento ficasse como deve de ser, e a placa pudesse ficar embutida na madeira e não à superfície.


Agora tínhamos finalmente tudo pronto para encaixar as várias placas no lugar, aplicar a cola e deixar o armário a secar.

Foi colocada cola de madeira nos tacos e em toda a zona de encosto entre as várias placas de madeira, e o armário deixado a secar durante o tempo indicado pela cola utilizada.


De vez em quando tínhamos um pequeno momento de relax, com um belo Whiskey e uns aperitivos…


Enquanto o armário secava, as gavetas foram cortadas, montadas e receberam as calhas. Nas fotos seguintes já é possível ver as gavetas, com as calhas instaladas, e o recorte para os fechos a aplicar finalizado.


Os fechos para as gavetas têm um pequeno lingote que fica saliente para cima e que, por pressão, tranca a gaveta. Assim, foi preciso inventar duas peças para servirem de travamento aos fechos.

Para a gaveta superior foi feita uma pequena peça em ‘U’, fixa na placa de topo, e para a gaveta inferior foi feita uma travessa que, além de servir para o fecho, serve também de travamento entre a placa de madeira lateral direita e a placa central, assegurando assim uma maior robustez do armário.


O passo seguinte foi forrar as gavetas e o armário com a alcatifa escolhida. As gavetas foram totalmente forradas, incluindo por dentro. Isto rouba alguns milímetros, mas a nosso ver fica com um acabamento muito melhor. Para segurar tudo no lugar enquanto a cola secava utilizámos agrafes.


Uma vez ultrapassado o tempo de secagem, chegou a altura de uma tarefa morosa: retirar todos os agrafes…e eram muitos! Felizmente tivemos ajuda extra nesta tarefa…


Nas fotos seguintes já é possível ver as duas gavetas terminadas e com os fechos aplicados.


Para segurar a mesa ao alto, do lado esquerdo do armário, foram utilizadas cintas, com um fecho de abertura rápida. Foi ainda cortado um bocado adicional de alcatifa para que a mesa ficasse abrigada de pó e de outras sujidades.


O depósito de água tinha também de ser preso, para que num salto este não se mexesse, minimizando assim o risco de rotura.

O deslizamento horizontal foi travado com ripas de madeira (também forradas a alcatifa para não estragar o depósito) na zona traseira e esquerda do depósito, e com um pequeno L de alumínio na frente, também este forrado, mas desta feita com fita grossa.

Para impedir o movimento vertical, foram utilizadas novamente umas pequenas cintas.


O passo seguinte foi tratar de toda a tubagem de água. Desde a ligação da saída do depósito, para o filtro de carbono, passando pela bomba de água e terminando no chuveiro, até às duas ligações de entrada, uma para a entrada de água e outra para entrada de ar.

Estas duas entradas foram alojadas na frente, por forma a ter fácil acesso, e na entrada de água foi instalado um conector rápido. Isto permite o enchimento do depósito de forma muito simples.
Toda a tubagem de entrada foi feita com recurso a mangueira de rega de 8 mm (bastante rija) e a vários acessórios como curvas e ligadores.

As ligações de saída de água, devido ao pouco espaço e curvas que eram necessárias, foram feitas com mangueira flexível.


Uma vez despachadas as ligações de água, foi a vez de tratar da instalação elétrica.

Além da alimentação da arca frigorífica e da bomba de água, foram instaladas luzes led na zona superior, tanto à frente como na zona traseira do armário, pelo que devido à quantidade de cabos necessários foram utilizadas umas calhas para que tudo ficasse devidamente acondicionado.

A alimentação principal entra na zona traseira do armário, numa caixa própria de ligações, e depois é distribuída para a zona frontal, onde foi montado um porta fusíveis com quatro encaixes para podermos separar os vários circuitos, e protege-los de acordo com a energia que cada um consome.


Foram instaladas algumas redes porta cargas, ainda que, mais tarde, se tenha verificado que a utilização destas redes é bastante diminuta devido ao pouco espaço existente. Ainda assim, dá para colocar umas luvas ou algo assim pequeno, e espaço de arrumação é sempre bem-vindo.


Ao mesmo tempo que os trabalhos no armário avançavam a bom ritmo, era chegada altura de tratar da fixação deste no carro. Iriamos utilizar os quatro pontos originais, mas tínhamos de remover as argolas existentes para, no mesmo local, passar os parafusos que iriam fixar o armário. Parece simples não parece? Mas não é…

As argolas no Discovery II estão presas com um pequeno parafuso que não está acessível por cima da alcatifa, pelo que, ou se corta a alcatifa para chegar ao parafuso (coisa que não me agradava) ou então era preciso levantar a alcatifa. Infelizmente, a alcatifa está presa por baixo das peças que fazem o remate lateral inferior de mala, e por sua vez estas peças estão presas debaixo das peças que fazem o remate lateral superior, pelo que foi necessário desmontar a traseira do carro toda para conseguir aceder a estes parafusos.

A tarefa é simples, mas morosa: retiram-se os vários pinos plásticos, dois ou três parafusos, e já está.

Aproveitando que a peça de remate inferior da lateral direita estava removida, foi feita a ligação à ficha que iria servir para o armário, utilizando os cabos da tomada suplementar de isqueiro que já lá tinha montado (ver artigo aqui) e que tem corrente permanente (controlada através de um botão no tablier).


Era agora chegada a altura de colocar o armário dentro do carro para ver o efeito, e para efetuar a marcação dos furos a fazer para a fixação ao carro. A marcação na madeira de fundo do armário foi feita passando um lápis fino debaixo do carro, através dos furos até à madeira.


E estávamos quase a terminar. Faltava construir o sensor de nível de água, que iria ser colocado dentro do depósito, na entrada de ar, e que iria ser ligado ao indicador de nível.

Para a construção deste foi utilizada uma pequena vareta de plástico e um cabo de rede que tem quatro pares de condutores (oito fios).

O funcionamento é bastante simples: no condutor que fica mais em baixo é colocado o polo positivo; à medida que a água sobe vai fazendo contacto (através da própria água) entre esse ponto e os restantes fios colocados na vareta às várias alturas. Assim, consoante o, ou os cabos que têm corrente, é possível saber a altura da água.


Para terminar, faltava apenas finalizar a placa de comando.

Foi cortada uma pequena placa em alumínio, que depois foi tapada com uma placa de acrílico, e quatro chapas de alumínio que foram biseladas e instaladas para dar acabamento a toda a volta.


E pronto, aqui ficam as fotos do armário terminado, já dentro do carro.


Uma vez mais, o meu agradecimento ao meu pai, sem qual este projeto não teria sido possível.

8 Responses to Sistema de arrumação com gavetas para Discovery II – Parte IV – A construção

  1. Pedro carvalho

    Boa noite Pedro Machado pode enviar seu e-mail para lhe pedir uma opinião sobre o que está a acontecer no meu Discovery 2!
    Diga me deu e-mail por favor!

  2. Marco Flores

    Boa tarde,

    Para que valores ficou esta brincadeira? Sem contar com o suporte da ARB?

    Obrigado

    • Pedro Machado

      Olá, Marco.

      Está sentado e pronto para respirar? o custo rondou os 660 euros, sem contar com a calha ARB.
      O material base (madeira, colas) é barato (pouco mais de 70 euros), o problema é tudo o resto: calhas, fechos, depósito de água, ganchos, sensor de água, kit de chuveiro.

      Abraço.

  3. Marco Flores

    Já respirei…. kkkk
    Obrigado pela informação, penso que desse material o que ficou realmente mais caro terá sido o depósito da agua… que talvez tenhas outras soluções.

    Obrigado
    abraço

    • Pedro Machado

      Olá, Marco.

      O depósito deu algum trabalho, porque existem muitos pré-feitos, mas não se adequavam ao espaço que eu tinha. Mas não foi a peça mais cara. O depósito rondou os 100 euros, mas os fechos (os dois simples fechos das gavetas…) foram cerca de 140 euros!
      Junta-se os 100 e tal euros do KIT de chuveiro, mais os 40 ou 50 do sensor de água…começa-se a somar e o preço cresce muito.

      Abraço.

  4. Marco Flores

    Obrigado pela informação…
    Vou ponderar 😉

    Abraço

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*