A galinha, a grelha da frente e um bag-in-box

Publicado por em 25 de Março de 2015

A sequência de eventos parece digna de um filme de Hollywood, mas por mais improvável que possa parecer aconteceu mesmo.

Dia 29 de dezembro, 8 da manhã, El Ksiba, Marrocos.
Saio para o parque de estacionamento, para ligar o carro e preparar-me para partir para mais um etapa da expedição de fim de ano do LeirividaTT. Assim que começo a tirar o carro do estacionamento, alguém do lado de fora começa a fazer gestos – mau, o que é que passa agora – pensei eu logo a imaginar alguma coisa avariada, partida ou solta no carro.

Paro o carro, e a mesma pessoa indica que tenho “algo solto debaixo do carro”. Já assustado espreito e… SACANAS! O gin na noite anterior deve ter corrido bem. Eu bem que ouvi malta no parque de estacionamento até bem tarde, riam-se, galhofavam, enfim, felizes da vida. Pois agora percebo melhor porquê. Prenderam-me ao eixo traseiro um bag-in-box, daqueles que vêm nos pacotes de vinho que têm torneirinhas. Beberam o vinho, tiraram o saco de dentro da caixa de cartão, encherem de ar e prenderam-me aquilo ao eixo na esperança que, ao começar a andar, aquilo rebentasse e eu apanhasse um susto.

Achei piada à coisa, e acabei por prender aquilo na frente do carro. Mal sabia o que estava para acontecer…
Discoverytd5_grelhaFrente_06

Partimos por alcatrão, e a certa altura uma galinha que estava na berma da estrada decidiu esvoaçar e atravessar-se mesmo à minha frente. Ainda travei, mas foi tarde de mais. Só ouvi o estrondo, e…penas por todo o lado! Pronto, desfiz a galinha – pensei eu na minha inocência enquanto saia do carro a calçar as luvas, já preparado para tirar o que restava da galinha da frente do carro.

Mas o cenário que encontrei foi bem diferente do que esperava. A galinha estava realmente presa na frente do carro mas…viva!
Discoverytd5_grelhaFrente_07

Olhei para aquilo com desconfiança, e enquanto eu já imaginava a galinha a dar-me bicadas quando eu a fosse soltar, ela lá se debateu e soltou-se sozinha, deixando um enorme buraco da grelha da frente do chacal, e deixando também penas espalhadas por todo o lado (radiadores, por exemplo).
Discoverytd5_grelhaFrente_10

O que salvou a galinha foi o raio do bag-in-box. Ela bateu naquilo, e ao invés de se desfazer (como seria de esperar, nos roletes do guincho) deslizou e acabou por se enfiar de traseiro na grelha da frente. Ou seja, aquele air bag improvisado salvou a vida à galinha, o que é positivo, mas menos positivo é isso ter implicado que ela deslizou e me partiu a grelha da frente.
E é mesmo verdade que ela sobreviveu…saiu sozinha, e segundos depois estava já a andar novamente na berma da estrada.

 

Já de volta a Portugal, lá tive de comprar uma grelha nova para montar no chacal. Aqui são bem visíveis os danos provocados pela galinha:

Aproveitei, uma vez que tive de desmontar a frente do carro (novamente!), para substituir duas peças que estavam já bastante ferrugentas (Crossmember front, peça número ABJ700012):

E pronto, passou o susto e o chacal já estava novamente refeito e pronto para mais aventuras em terras africanas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*